Mark Webber triunfou pela segunda vez seguida. Primeira vitória em Mônaco do piloto australiano que agora é líder do campeonato. Depois de confirmar a sexta pole em seis corridas, a melhor equipe de 2010 fez a dobradinha em Monte Carlo e se consolida de vez na liderança dos mundiais de pilotos e construtores. Vettel ganhou a segunda posição de Kubica logo na largada e não perdeu mais. O polonês ficou em terceiro até o final, garantindo um ótimo pódio para a Renault. Massa largou em quarto e em quarto ficou. A festa de verdade aconteceu lá atrás. Com Alonso largando dos boxes por conta da batida no sábado, que o fez trocar o chassi, a diversão estava garantida. Mas como o espanhol tem sorte de campeão, Hulkernberg estourou sua Williams no túnel, logo na 1ª volta e forçou a entrada do safety-car. Com isso a Ferrari chamou o bi-campeão para trocar os pneus macios, que ainda estavam frios, pelos duros que o levaram até o final da corrida. Com a manobra, após as paradas de todos, Alonso assumiu a sexta posição, que não perdeu mesmo sendo ultrapassado por Schumacher na última volta. Mas como foi isso? O carro de segurança entrou várias vezes durante a prova. Na última, faltando apenas duas voltas para o fim, todos acreditavam que a corrida terminaria assim. Mas na penúltima curva o safety-car entrou nos boxes e a bandeira verde foi agitada. Schumacher que não é bobo nem nada, aproveitou o vacilo do espanhol e assumiu a sexta colocação. O problema é que, pelo regulamento, não pode, e o alemão foi punido com 20 segundos, o que o jogou para a 12ª posição. Fora isso só o incrível vacilo dos mecânicos da McLaren, que esqueceram de tirar a tampa de proteção da entrada de ar do motor do carro de Button, e jogaram a liderança do inglês pelo ralo. Boa mesmo foi a festa da vitória, que começou na piscina da RedBull:


Classificação
1. Webber (Red Bull-Renault) 1h50:00.000
2. Vettel (Red Bull-Renault) a 0.448s
3. Kubica (Renault) a 1.600s
4. Massa (Ferrari) a 2.600s
5. Hamilton (McLaren-Mercedes) a 4.300s
6. Schumacher (Mercedes) a 5.700s
7. Alonso (Ferrari) a 6.300s
8. Rosberg (Mercedes) a 6.600s
9. Sutil (Force India-Mercedes) a 6.900s
10. Liuzzi (Force India-Mercedes) a 7.300s
11. Buemi (Toro Rosso-Ferrari) a 8.100s
12. Alguersuari (Toro Rosso-Ferrari) a 9.100s
13. Petrov (Renault) a 4 voltas

Abandonos
Chandhok HRT-Cosworth 71ª volta
Trulli Lotus-Cosworth 71ª volta
Kovalainen Lotus-Cosworth 59ª volta
Senna HRT-Cosworth 59ª volta
Barrichello Williams-Cosworth 28ª volta
Kobayashi Sauber-Ferrari 27ª volta
Di Grassi Virgin-Cosworth 26ª volta
Glock Virgin-Cosworth 23ª volta
De la Rosa Sauber-Ferrari 22ª volta
Button McLaren-Mercedes 3ª volta
Hulkenberg Williams-Cosworth 1ª volta

Mundial de Pilotos
1. Webber 78 pontos
2. Vettel 78
3. Alonso 73
4. Button 70
5. Massa 61
6. Hamilton 59
7. Kubica 59
8. Rosberg 54
9. Schumacher 30
10. Sutil 18
11. Liuzzi 9
12. Barrichello 7
13. Petrov 6
14. Alguersuari 3
15. Hulkenberg 1

Mundial de Construtores
1. Red Bull-Renault 156 pontos
2. Ferrari 134
3. McLaren-Mercedes 129
4. Mercedes 84
5. Renault 65
6. Force India-Mercedes 27
7. Williams-Cosworth 8
8. Toro Rosso-Ferrari 3

Monaco sempre foi e sempre será uma corrida diferente. Sem sombra de dúvidas é o melhor final de semana de corrida para os pilotos, pois muitos correm literalmente em casa, já que residem lá. E também produz imagens muito curiosas de descontração:

…sem comentários…

…Rosberg aproveitando a noite…

…em ano de Copa, Massa pelo Brasil…

…e Alonso pela Espanha…

…na passarela, Glock…

…junto com Alguersuari…

…sério, Vettel confere seus freios de Aquiles…

…e Schumacher, será que volta???


O grande temor da classificação em Mônaco, devido a diferença de desempenho entre os carros de ponta e as carroças novatas, não se concretizou. Fora algumas reclamações por uma ou outra voltas atrapalhadas, não foi registrado nenhum incidente, nem acidente. Exceto o de Fernando Alonso, que no treino livre da manhã destruiu seu carro no guard-rail e teve de trocar o chassi do mesmo, o que lhe jogou automaticamente para a última posição do grid, já que não pode participar da classificação. Com o grande nome do fim de semana de fora, a pole ficou novamente para as RBRs. Mas desta vez não foi tão fácil quanto em Barcelona. Webber e Vettel brigaram muito, principalmente com Kubica, para conquistar a sexta pole em seis corridas. E o polonês mostrou que é muito bom piloto e que o braço faz realmente muita diferença nas ruas de Monte Carlo. Ao melhor estilo Ayrton Senna, Kubica brigou até o fim e colocou sua não tão boa Renault entre os carros de Newey. Massa ficou apenas com o quarto tempo, seguido por Hamilton e Rosberg. Com uma Ferrari vindo de trás a corrida de amanhã promete, imagina se chover.

Q3
1. Webber Red Bull-Renault 1.13,826
2. Kubica Renault 1.14,120
3. Vettel Red Bull-Renault 1.14,227
4. Massa Ferrari 1.14,283
5. Hamilton McLaren-Mercedes 1.14,432
6. Rosberg Mercedes 1.14,544
7. Schumacher Mercedes 1.14,590
8. Button McLaren-Mercedes 1.14,637
9. Barrichello Williams-Cosworth 1.14,901
10. Liuzzi Force India-Mercedes 1.15,170

Q2
11. Hulkenberg Williams-Cosworth 1.15,317
12. Sutil Force India-Mercedes 1.15,318
13. Buemi Toro Rosso-Ferrari 1.15,413
14. Petrov Renault 1.15,576
15. de la Rosa Sauber-Ferrari 1.15,692
16. Kobayashi Sauber-Ferrari 1.15,992
17. Alguersuari Toro Rosso-Ferrari 1.16,176

Q1
18. Kovalainen Lotus-Cosworth 1.17,094
19. Trulli Lotus-Cosworth 1.17,134
20. Glock Virgin-Cosworth 1.17,377
21. di Grassi Virgin-Cosworth 1.17,864
22. Senna HRT-Cosworth 1.18,509
23. Chandhok HRT-Cosworth 1.19,559
24. Alonso Ferrari Não participou

Para muitos o melhor GP do ano. Para muitos outros um verdadeiro pesadelo. O circuito de Monte Carlo sempre foi um verdadeiro desafio para qualquer piloto. É uma das poucas pistas onde o braço do piloto faz a diferença e onde todos aqueles cacarecos aerodinâmicos não tem vez se o carro não for bom mecanicamente. Sei também que é tradicionalmente uma corrida onde não se vê muitas ultrapassagens. Mas quem se importa?O GP de Mônaco é irresistível para qualquer fã da F1, pelo charme do circuito de rua, pelo risco implícito em cada contorno de curva, pelo fato de que o menor erro pode causar um prejuízo enorme e principalmente pela coragem desses caras de correr numa pista dessas. Eu só me arriscaria a dar uma voltinha em Mônaco, a bordo de um F1, assim:




Engraçado ver a escapada que Vettel deu na entrada do túnel. A brincadeira começa hoje com os primeiros treinos livres. Os tempos só mais tarde.


Como não choveu, o GP da Espanha, disputado em Barcelona, foi mais uma daquelas corridas chatas, sem muitas disputas, como as tantas que vimos em 2009. As RBR largaram na frente e se mantiveram lá até a intromissão de Lewis Hamilton e sua McLaren, que aparentemente é o único carro que pode competir com os carros energéticos. Apesar de todas as novidades prometidas pelas equipes para esta, que foi a primeira prova do calendário europeu, muito pouca coisa mudou. A Red Bull continua com o melhor carro, seguida por McLaren, Ferrari e Mercedes. O resto vem depois. A grande mudança realmente foi na briga interna da Mercedes. O time alemão chegou com um carro completamente novo em Barcelona, fruto das constantes reclamações de Schumacher com relação a sua dificuldade de adaptar seu estilo de pilotagem ao bólido. Quem se deu mal nessa brincadeira foi Nico Rosberg, que vinha na vice-liderança do campeonato e com o péssimo 16° lugar de ontem caiu para 5° na tabela. O domingo também não foi muito bom para os pilotos brasileiros. Massa conseguiu um sexto lugar no sufoco, pois ainda sofre muito com a baixa aderência dos pneus. Barrichello, apesar dos problemas e da pedrada que levou, marcou dois pontos pelo 9° lugar. Di Grassi, apesar de não ter tido problemas aparentes, foi o último a cruzar a linha de chegada em 19°. E Bruno Senna errou na primeira volta e saiu da corrida. Sorte mesmo deu Alonso. O piloto da casa já tinha se estabelecido e estava conformado com o quarto posto. Aí começaram os problemas dos adversários. Vettel teve novamente problemas com os freios e teve de fazer uma parada a mais. Hamilton não teve a mesma sorte. Seu pneu furou em uma curva de alta e o inglês acabou batendo na penúltima volta. Mark Webber venceu de ponta a ponta, Alonso herdou o segundo lugar e o Vettel fechou o pódio. Mesmo com tudo isso a liderança do campeonato não mudou de mãos. Button continua em primeiro, agora com 70 pontos. A tabela completa você vê logo abaixo.

1°. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault), em 1h35min44s101
2°. Fernando Alonso (ESP/Ferrari), a 24s065
3°. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault), a 51s338
4°. Michael Schumacher (ALE/Mercedes), a 1min02s195
5°. Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes), a 1min03s728
6°. Felipe Massa (BRA/Ferrari), a 1min05s767
7°. Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes), a 1min12s941
8°. Robert Kubica (POL/Renault), a 1min13s677
9°. Rubens Barrichello (BRA/Williams-Cosworth), a 1 volta
10°. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso-Ferrari), a 1 volta
11°. Vitaly Petrov (RUS/Renault), a 1 volta
12°. Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari), a 1 volta
13°. Nico Rosberg (ALE/Mercedes), a 1 volta
14°. Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes), a 2 voltas
15°. Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India-Mercedes), a 2 voltas
16°. Nico Hulkenberg (ALE/Williams-Cosworth), a 2 voltas
17°. Jarno Trulli (ITA/Lotus-Cosworth), a 3 voltas
18°. Timo Glock (ALE/Virgin-Cosworth), a 3 voltas
19°. Lucas Di Grassi (BRA/Virgin-Cosworth), a 4 voltas

Não completaram:

Sebastian Buemi (SUI/Toro Rosso-Ferrari), a 24 voltas
Karun Chandhok (IND/Hispania-Cosworth), a 39 voltas
Pedro de la Rosa (ESP/Sauber-Ferrari), a 48 voltas
Bruno Senna (BRA/Hispania-Cosworth), a 66 voltas
Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Cosworth), a 66 voltas

Campeonato:
1. Jenson Button, 70 pontos
2. Fernando Alonso, 67
3. Sebastian Vettel, 60
4. Mark Webber, 53
5. Nico Rosberg, 50
6. Lewis Hamilton, 49
7. Felipe Massa, 49
8. Robert Kubica, 44
9. Michael Schumacher, 22
10. Adrian Sutil, 16
11. Vitantonio Liuzzi, 8
12. Rubens Barrichello, 7
13. Vitaly Petrov, 6
14. Jaime Auguersuari, 3
15. Nico Hulkenberg, 1


As equipes começam a mostrar suas novidades para o início da temporada européia da Fórmula 1. A Ferrari, depois da polêmica gerada pelo seu código de barras, quando veio a público a suspeita de que a equipe italiana estaria fazendo propaganda subliminar da empresa de cigarros Marlboro, para por uma pá de cal na história, mudou a pintura em seus carros.

A revolução de verdade vai ser a mostrada a partir de amanhã, no primeiro treino livre, pela equipe Mercedes. Depois dos maus resultados de Schumacher, os alemães construíram um carro completamente novo. Entreeixos maior, nova distribuição de peso que deve tornar o carro mais traseiro, e assim favorecer o estilo de pilotagem do hepta-campeão. Mas a grande mudança no carro, pode ser uma revolução na categoria. A entrada de ar do motor, que ficava acima do capacete dos pilotos, e que no W01 já tinha um formato diferente das demais equipes, sumiu de vez. Agora se tornou uma asa vertical com duas pequenas entradas laterais. Vamos ver se esse carro novo, que deveria se chamar W02, vai continuar ajudando Rosberg a conseguir bons resultados.

Blog Widget by LinkWithin