Tudo sobre veículos motorizados!
Header

Belíssima homenagem…

março 28th, 2014 | Posted by Péricles Tabosa in Notícias - ( Comentários)

Ela vai parar de ser fabricada, mas sua história continuará acompanhando a vida de muitos ainda…


Outra novidade da F1 para 2014 é a numeração dos pilotos que, de agora até a próxima revisão de regulamento, será fixa. Cada um dos 22 pilotos escolheu seu número entre 01 e 99. Nem precisava, mas a maioria deles justificou sua escolha por alguma razão sentimental, em geral foi o número com o qual ganhou algum título ou a primeira vitória. A lista vem a seguir, destacando apenas o fato de que Vettel escolheu o “5″, mas para quando deixar de ser campeão. Por enquanto vai com o “1″ mesmo.

image

E já na terceira prova pelo time alemão, o inglês Lewis Hamilton marcou o melhor tempo e larga na frente no GP da China. O Q1 icomeçou devagar, pois para poupar os pneus que estão literalmente esfarelando no abrasivo asfalto chinês, os pilotos só foram pra pista decorridos 10 minutos do treino. Com apenas uma volta rápida para passar avançar ao Q3, Guterrez e Botas acabaram sobrando, junto com as duplas da Marrusia e Caterham. No Q2 a Mercedes que já dominara o Q1, continuou na frente. Webber marcou apenas o oitavo tempo mas acabou punido, caindo para a última posição, pois parou na pista sem combustível. O Q3 foi marcado por estratégias diferentes e novamente os pilotos arriscaram apenas uma volta rápida no final do período. Hamilton marcou a pole, seguido por Kimi, Alonso, Rosberg, Massa, Grojean, Ricciardo, Button, Vettel e Hulkenberg. O alemão da RedBull arriscou sair com pneus médios, perdeu a freada da curva 14 e acabou não marcando tempo. A corrida será na madrugada de sábado para domingo, com largada às 4h.


O GP da Malásia começou com pista úmida e foi bastante movimentado. Logo de cara Felipe Massa perdeu a posição para Alonso, e por conta de más escolhas quanto ao seu posicionamento de pista, terminou a primeira volta em sétimo. Alonso, que largou em terceiro e já tinha ultrapassado Massa, se precipitou sobre a traseira do carro de Sebastian Vettel e acabou danificando o lado esquerdo de sua asa frontal. Terminou a volta em terceiro atrás de Webber e por decisão da Ferrari acabou sem parar aguardando a pista secar e fazer apenas uma troca para pneus slick. Só que o tiro saiu pela culatra e o bico acabou quebrando de vez e entrando em baixo do carro do espanhol, que perdeu o controle e viu sua corrida morrer na caixa de britas.

Vettel continuou na frente, mas acabou sendo ultrapassado pelo companheiro de equipe após as paradas de boxes. A corrida seguiu com alternância de posições e ultrapassagens, além de vários erros nas paradas de boxes, que foram 73 ao todo, até que o bicho pegou pra valer nas voltas finais, quando os dois carros da RedBull se encontraram na briga pela liderança, e as duas Mercedes também, na briga pelo último lugar no pódio. Apesar dos chefes de ambas as equipes mandarem pelo rádio ordens semelhantes, sugerindo aos seus pilotos que mantivessem as posição até o fim, tivemos desfechos diferentes e que geraram situações constrangedoras em ambas as equipes. Rosberg respeitou as ordens de Ross Brawn e se manteve passivo na cola de Lewis Hamilton, que teve de diminuir o ritmo para economizar combustível. Já o tri-campeão Vettel, partiu pra cima de Webber e ambos protagonizaram os melhores momentos da prova, alternando ultrapassagens até o alemão segurar a liderança e vencer a corrida, deixando Adrian Newey todo borrado. Claro que o clima esquentou no caminho para o pódio, onde Webber começou a soltar os cachorros criticando Vettel. Por sua vez os dois beneficiados deste final de semana fizeram declarações com tom semelhante na coletiva pós corrida. O tri-campeão disse que se arrependeu e pediu desculpas, que aparentemente não foram aceitas por Webber. Já Hamilton declarou apenas que quem deveria estar ali em seu lugar era Rosberg e a relação dos dois prateados não sofreu grandes abalos.

Na minha humilde opinião, estas deliberações de chefes de equipe somente prejudicam a imagem do esporte perante o público. Verdade que, além de uma competição individual entre pilotos, a F1 é uma competição por equipes, e preservar boas posições no final de uma corrida é uma decisão sensata. Mas olhando pelo lado do espectador, que paga ingresso, ou que acompanha a transmissão, seja por rádio ou tv, uma corrida decidida desta forma não é nada atrativa. O pior é que isso vai continuar acontecendo, mas o lado bom é que de vez em quando temos alguém como Vettel que busca a vitória dentro das regras, mas a qualquer custo.

image

Sebastian Vettel mais uma vez marcou a volta mais rápida na classificação e desta vez larga na  frente para o GP da Malásia. Na primeira fase do treino as pequenas acabaram fora como de costume e Sutil marcou o melhor tempo pois usou os pneus mais macios. No final do Q2 a chuva começou a cair e impediu os pilotos de melhorarem seus tempos. Rosberg foi o melhor e Vettel quase fica de fora. Com pista molhada no Q3 Vettel não deixou a pole escapar e marcou logo o melhor tempo. Massa mais uma vez superou Alonso e larga na primeira fila depois de 3 anos. Na minha opnião não deve durar muito. Alonso ficou em terceiro e Hamilton em quarto. Raikkonen que venceu o último GP e dominou os dois treinos livres de sexta, ficou apenas em sétimo, mas foi punido por manobra ilegal e larga em décimo. Vejamos o que Massa consegue pra cima de Vettel, mas com Alonso no cangote não apostaria muito no brasileiro.

Confira os tempos da classificação

1º Sebastian Vettel – Red Bull Racing-Renault – 1:49.674
2º Felipe Massa – Ferrari – 1:50.587
3º Fernando Alonso – Ferrari – 1:50.727
4º Lewis Hamilton – Mercedes – 1:51.699
5º Mark Webber – Red Bull Racing-Renault – 1:52.244
6º Nico Rosberg – Mercedes – 1:52.519
7º Jenson Button – McLaren-Mercedes – 1:53.175
8º Adrian Sutil – Force India-Mercedes – 1:53.439
9º Sergio Perez – McLaren-Mercedes – 1:54.136
10º Kimi Räikkönen – Lotus-Renault – punido

Q2
11º Romain Grosjean – Lotus-Renault – 1:37.636
12º Nico Hulkenberg – Sauber-Ferrari – 1:38.125
13º Daniel Ricciardo – STR-Ferrari – 1:38.822
14º Esteban Gutierrez – Sauber-Ferrari – 1:39.221
15º Paul di Resta – Force India-Mercedes – 1:44.509
16º Pastor Maldonado – Williams-Renault – sem tempo

Q1
17º Jean-Eric Vergne – STR-Ferrari – 1:38.157
18º Valtteri Bottas – Williams-Renault – 1:38.207
19º Jules Bianchi – Marussia-Cosworth – 1:38.434
20º Charles Pic – Caterham-Renault – 1:39.314
21º Max Chilton – Marussia-Cosworth – 1:39.672
22º Giedo van der Garde – Caterham-Renault – 1:39.932

image

Parece que desta vez a Lotus fez um carro que dará a Kimi Raikkonen condições de brigar de igual pra igual com as Ferraris e RedBulls. Uma semana depois de vencer o GP da Auatrália, primeiro do ano, o campeão de 2007 fez o melhor tempo dos dois treinos livres desta sexta feira em Sepang.
As duas sessões de treinos foram marcadas por momentos de pista seca e pancadas de chuva, típicas das regiões tropicais. Vettel foi quem mais se aproximou do finlandês e deve dar trabalho na classificação. Massa continua na boa fase e mais uma vez bateu Fernando Alonso.
O treino classificatorio acontece as 5h da manhã deste sábado e a corrida no mesmo horário do domingo. Façam suas apostas.

Tempos desta sexta-feira em Sepang:

1º) Kimi Raikkonen (Lotus), 1min36s569  – 28 voltas
2º) Sebastian Vettel (Red Bull), 1min36s588  – 27 voltas
3º) Felipe Massa (Ferrari), 1min36s661   – 33 voltas
4º) Fernando Alonso (Ferrari), 1min36s985  – 23 voltas
5º) Mark Webber (Ferrari), 1min37s026   -  29 voltas
6º) Romain Grosjean (Lotus), 1min37s206  – 26 voltas
7º) Nico Rosberg (Mercedes), 1min37s448 – 32 voltas
8º) Paul di Resta (Force India), 1min37s571  -  30 voltas
9º) Lewis Hamilton (Mercedes), 1min37s574  – 32 voltas
10º) Adrian Sutil (Force India), 1min37s788  – 10 voltas
11º) Sergio Pérez (McLaren), 1min37s838  – 21 voltas
12º) Jenson Button (McLaren), 1min37s865  – 29 voltas
13º) Nico Hulkenberg (Sauber), 1min38s068  – 31 voltas
14º) Esteban Gutierrez (Sauber), 1min38s645   – 23 voltas
15º) Jean-Eric Vergne (Toro Rosso), 1min38s738  – 31 voltas
16º) Pastor Maldonado (Williams), 1min38s801  – 27 voltas
17º) Daniel Ricciardo (Toro Rosso), 1min38s904  – 31 voltas
18º) Jules Bianchi (Marussia), 1min39s508 hI  – 30 voltas
19º) Valtteri Bottas (Williams), 1min39s660  – 28 voltas
20º) Charles Pic (Caterham), 1min40s757  – 29 voltas
21º) Giedo van der Garde (Caterham), 1min40s768  – 32 voltas
22º) Max Chilton (Marussia), 1min41s438  – 23 voltas