Tudo sobre veículos motorizados!
Header

E depois dizem que pilotos de Fórmula 1 são sujeitos antipáticos.


Em uma visitinha à garagem histórica da McLaren, Hamilton e Button babaram o MP4/4 que em 1988 nas mãos de Senna e Prost venceram 15 das 16 provas do ano. Só não ganharam todas porquê no GP da Itália, vencido por Berger, Prost teve problemas de motor e Senna se precipitou ao ultrapassar um retardatário e acabou batendo quando liderava a corrida. Foi o ano do primeiro título do brasileiro. E foi no carro dele que os dois últimos campeões sentiram a sensação de entrar no cockpit daquele que, para muitos, é o melhor carro da história da Fórmula 1.


Tudo se encaminhava para mais uma corrida chata com total supremacia da RBR. Webber largou e manteve a dianteira, Hamilton seguiu em segundo até ser ultrapassado pela RBR de Vettel. Só que lá pela 40ª volta o alemão resolveu ir pra cima do líder do campeonato e fez besteira. Os carros da mesma equipe se enrroscaram e Vettel acabou abandonando. Saiu do carro chamando o companheiro de maluco. O australiano parou mais uma vez para trocar o bico avariado, mas conseguiu chegar em terceiro e manteve a liderança do campeonato. Hamilton aproveitou a confusão e venceu o GP da Turquia. Button veio logo atrás confirmando a dobradinha da McLaren e garantindo o topo da tabela dos construtores. Massa e Alonso não conseguiram nada mais que o 7º e 8º lugares respectivamente e a festa do 800º GP da Ferrari ficou meio murcha. Destaque para Petrov, que marcou a volta mais rápida da corrida. Pena que em uma disputa com Alonso pela oitava posição, o russo teve o pneu furado e caiu para a 15ª posição. Schumacher mais uma vez chegou em 4º à frente de Rosberg.

GP da Turquia:
1 – Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) – 1h28m47s620
2 – Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) – a 2s645
3 – Mark Webber (AUS/RBR-Renault) – a 24s285
4 – Michael Schumacher (ALE/Mercedes) – a 31s110
5 – Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – a 32s266
6 – Robert Kubica (POL/Renault) – a 32s824
7 – Felipe Massa (BRA/Ferrari) – a 36s635
8 – Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – a 46s544
9 – Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes) – a 49s029
10 – Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) – a 1m05s650
11 – Pedro de la Rosa (ESP/Sauber-Ferrari) – a 1m05s944
12 – Jaime Alguersuari (ESP/STR-Ferrari) – a 1m07s800
13 – Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India-Mercedes) – a 1 volta
14 – Rubens Barrichello (BRA/Williams-Cosworth) – a 1 volta
15 – Vitaly Petrov (RUS/Renault) – a 1 volta
16 – Sebastien Buemi (SUI/STR-Ferrari) – a 1 volta
17 – Nico Hulkenberg (ALE/Williams-Cosworth) – a 1 volta
18 – Timo Glock (ALE/VRT-Cosworth) – a 2 voltas
19 – Lucas di Grassi (BRA/VRT-Cosworth) – a 3 voltas
20 – Karun Chandhok (IND/Hispania-Cosworth) – a 6 voltas/mecânico

Não classificados:
Bruno Senna (BRA/Hispania-Cosworth) – a 12 voltas/mecânico
Sebastian Vettel (ALE/RBR-Renault) – a 19 voltas/acidente
Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Cosworth) – a 25 voltas/mecânico
Jarno Trulli (ITA/Lotus-Cosworth) – a 26 voltas/mecânico

Melhor volta: Vitaly Petrov (RUS/Renault) – 1m29s165, na 57ª volta

Campeonato Pilotos:
1. Webber 93
2. Button 88
3. Hamilton 84
4. Alonso 79
5. Vettel 78
6. Massa 67
7. Kubica 67
8. Rosberg 66
9. Schumacher 34
10. Sutil 22
11. Liuzzi 10
12. Barrichello 7
13. Petrov 6
14. Alguersuari 3
15. Hulkenberg 1
16. Buemi 1
17. Kobayashi 1

Construtores:
1. McLaren-Mercedes 172
2. Red Bull-Renault 171
3. Ferrari 146
4. Mercedes 100
5. Renault 73
6. Force India-Mercedes 32
7. Williams-Cosworth 8
8. Toro Rosso-Ferrari 4
9. Sauber-Ferrari 1


Sem muitos motivos para comemorar realmente, a Ferrari disputará seu GP de número 800. Para registrar essa marca, que é muito importante para categoria, já que os italianos são os únicos a participar desde o começo da brincadeira, o número será estampado nos carros de Alonso e Massa. Desde 2004 a equipe não domina um campeonato. Desde 2007 não comemora um título de pilotos. E desde 2008 não levanta a taça dos construtores. Mas está sempre ali brigando e galgando resultados. Hoje porém o dia foi todo da McLaren. Hamilton marcou o melhor tempo no treino da manhã e Button foi o mais rápido à tarde. Mas é unanimidade, a RBR é a favorita para mais uma pole amanhã e vitória no domingo.
As fotos são todas de Luiz Fernando Ramos (o Ico).






Os melhores tempos do dia:
1 – Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) – 1m28s280 (50 voltas)
2 – Mark Webber (AUS/RBR-Renault) – 1m28s378 (50)
3 – Sebastian Vettel (ALE/RBR-Renault) – 1m28s590 (57)
4 – Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) – 1m28s653 (52)
5 – Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – 1m28s725 (50)
6 – Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – 1m28s914 (46)
7 – Michael Schumacher (ALE/Mercedes) – 1m28s974 (46)
8 – Robert Kubica (POL/Renault) – 1m29s225 (57)
9 – Vitaly Petrov (RUS/Renault) – 1m29s501 (60)
10 – Felipe Massa (BRA/Ferrari) – 1m29s620 (47)
11 – Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes – 1m29s629 (33)
12 – Nico Hulkenberg (ALE/Williams-Cosworth) – 1m29s987 (40)
13 – Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) – 1m29s987 (54)
14 – Pedro de la Rosa (ESP/Sauber-Ferrari) – 1m30s176 (51)
15 – Sebastien Buemi (SUI/STR-Ferrari) – 1m30s386 (55)
16 – Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India-Mercedes – 1m30s627 (49)
17 – Rubens Barrichello (BRA/Williams-Cosworth) – 1m30s766 (51)
18 – Jaime Alguersuari (ESP/STR-Ferrari) – 1m30s933 (64)
19 – Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Cosworth) – 1m31s610 (61)
20 – Jarno Trulli (ITA/Lotus-Cosworth) – 1m32s990 (33)
21 – Lucas di Grassi (BRA/VRT-Cosworth) – 1m33s013 (49)
22 – Timo Glock (ALE/VRT-Cosworth) – 1m33s312 (44)
23 – Bruno Senna (BRA/Hispania-Cosworth) – 1m33s420 (35)
24 – Karun Chandhok (IND/Hispania-Cosworth) – 1m33s740 (38)
25 – Sakon Yamamoto (JAP/Hispania-Cosworth) – 1m36s137 (26)


Como não choveu, o GP da Espanha, disputado em Barcelona, foi mais uma daquelas corridas chatas, sem muitas disputas, como as tantas que vimos em 2009. As RBR largaram na frente e se mantiveram lá até a intromissão de Lewis Hamilton e sua McLaren, que aparentemente é o único carro que pode competir com os carros energéticos. Apesar de todas as novidades prometidas pelas equipes para esta, que foi a primeira prova do calendário europeu, muito pouca coisa mudou. A Red Bull continua com o melhor carro, seguida por McLaren, Ferrari e Mercedes. O resto vem depois. A grande mudança realmente foi na briga interna da Mercedes. O time alemão chegou com um carro completamente novo em Barcelona, fruto das constantes reclamações de Schumacher com relação a sua dificuldade de adaptar seu estilo de pilotagem ao bólido. Quem se deu mal nessa brincadeira foi Nico Rosberg, que vinha na vice-liderança do campeonato e com o péssimo 16° lugar de ontem caiu para 5° na tabela. O domingo também não foi muito bom para os pilotos brasileiros. Massa conseguiu um sexto lugar no sufoco, pois ainda sofre muito com a baixa aderência dos pneus. Barrichello, apesar dos problemas e da pedrada que levou, marcou dois pontos pelo 9° lugar. Di Grassi, apesar de não ter tido problemas aparentes, foi o último a cruzar a linha de chegada em 19°. E Bruno Senna errou na primeira volta e saiu da corrida. Sorte mesmo deu Alonso. O piloto da casa já tinha se estabelecido e estava conformado com o quarto posto. Aí começaram os problemas dos adversários. Vettel teve novamente problemas com os freios e teve de fazer uma parada a mais. Hamilton não teve a mesma sorte. Seu pneu furou em uma curva de alta e o inglês acabou batendo na penúltima volta. Mark Webber venceu de ponta a ponta, Alonso herdou o segundo lugar e o Vettel fechou o pódio. Mesmo com tudo isso a liderança do campeonato não mudou de mãos. Button continua em primeiro, agora com 70 pontos. A tabela completa você vê logo abaixo.

1°. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault), em 1h35min44s101
2°. Fernando Alonso (ESP/Ferrari), a 24s065
3°. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault), a 51s338
4°. Michael Schumacher (ALE/Mercedes), a 1min02s195
5°. Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes), a 1min03s728
6°. Felipe Massa (BRA/Ferrari), a 1min05s767
7°. Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes), a 1min12s941
8°. Robert Kubica (POL/Renault), a 1min13s677
9°. Rubens Barrichello (BRA/Williams-Cosworth), a 1 volta
10°. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso-Ferrari), a 1 volta
11°. Vitaly Petrov (RUS/Renault), a 1 volta
12°. Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari), a 1 volta
13°. Nico Rosberg (ALE/Mercedes), a 1 volta
14°. Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes), a 2 voltas
15°. Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India-Mercedes), a 2 voltas
16°. Nico Hulkenberg (ALE/Williams-Cosworth), a 2 voltas
17°. Jarno Trulli (ITA/Lotus-Cosworth), a 3 voltas
18°. Timo Glock (ALE/Virgin-Cosworth), a 3 voltas
19°. Lucas Di Grassi (BRA/Virgin-Cosworth), a 4 voltas

Não completaram:

Sebastian Buemi (SUI/Toro Rosso-Ferrari), a 24 voltas
Karun Chandhok (IND/Hispania-Cosworth), a 39 voltas
Pedro de la Rosa (ESP/Sauber-Ferrari), a 48 voltas
Bruno Senna (BRA/Hispania-Cosworth), a 66 voltas
Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Cosworth), a 66 voltas

Campeonato:
1. Jenson Button, 70 pontos
2. Fernando Alonso, 67
3. Sebastian Vettel, 60
4. Mark Webber, 53
5. Nico Rosberg, 50
6. Lewis Hamilton, 49
7. Felipe Massa, 49
8. Robert Kubica, 44
9. Michael Schumacher, 22
10. Adrian Sutil, 16
11. Vitantonio Liuzzi, 8
12. Rubens Barrichello, 7
13. Vitaly Petrov, 6
14. Jaime Auguersuari, 3
15. Nico Hulkenberg, 1


Rebatendo o comentário que Vettel e seu mecânico soltaram após a conquista da pole ontem, a McLaren mostrou que seu equipamento, aprovado pela FIA, foi fundamental para o bom ritmo de corrida e a consequente dobradinha neste domingo em Xangai. Somado-se a isso o talento natural de seus pilotos, inteligência por parte de Button, raça e agressividade de Hamilton, o time inteiramente inglês foi imbatível numa corrida marcada pela chuva. Mais uma vez São Pedro deu uma mãozinha e tornou a corrida extremamente competitiva e atraente para pilotos e telespectadores. Vettel e Webber, que largaram na frente, viram Alonso e sua esperteza passarem a frente logo na primeira curva, graças a uma largada queimada. Ainda nas primeiras voltas a chuva veio e embolou todo o grid. Button, Rosberg e Alonso arriscaram ficar na pista, enquanto todos paravam, e se deram bem. Os dois primeiros seguiram na frente até o fim. O espanhol pagou a punição, mas graças ao risco assumido no começo e uma manobra duvidosa sobre Massa na entrada dos boxes, terminou a prova numa boa quarta posição. As RBRs, assim como Felipe, sofreram com o aquecimento ideal dos pneus e terminaram no fim da zona de pontuação. Schumacher definitivamente tem que pensar apenas em se divertir e ajudar o companheiro de equipe. Além de estar levando um pau de Rosberg, ontem ele sofreu bastante com ultrapassagens de todo tipo e de quase todo mundo. Bem, pra resumir, Massa chegou na China como líder do campeonato e estava certo em não aceitar o rótulo do favoritoismo, pois despencou para a sexta posição após o nono lugar na corrida. Button assumiu a ponta seguido por Rosberg, Alonso, Hamilton e Vettel.


Classificação
1. Button McLaren-Mercedes 1h44:42.163
2. Hamilton McLaren-Mercedes a 1.530
3. Rosberg Mercedes a 9.484
4. Alonso Ferrari a 11.869
5. Kubica Renault a 22.213
6. Vettel Red Bull-Renault a 33.310
7. Petrov Renault a 47.600
8. Webber Red Bull-Renault a 52.172
9. Massa Ferrari a 57.796
0. Schumacher Mercedes a 1:01.749
11. Sutil Force India-Mercedes a 1:02.874
12. Barrichello Williams-Cosworth a 1:03.665
13. Alguersuari Toro Rosso-Ferrari a 1:11.416
14. Kovalainen Lotus-Cosworth a 1 volta
15. Hulkenberg Williams-Cosworth a 1 volta
16. Senna HRT-Cosworth a 2 voltas
17. Chandhok HRT-Cosworth a 4 voltas

Abandonos
Trulli Lotus-Cosworth 27ª volta
Di Grassi Virgin-Cosworth 9ª volta
De la Rosa Sauber-Ferrari 8ª volta
Buemi Toro Rosso-Ferrari 1ª volta
Kobayashi Sauber-Ferrari 1ª volta
Liuzzi Force India-Mercedes 1ª volta
Glock Virgin-Cosworth 1ª volta