Tudo sobre veículos motorizados!
Header


O GP da Malásia começou com pista úmida e foi bastante movimentado. Logo de cara Felipe Massa perdeu a posição para Alonso, e por conta de más escolhas quanto ao seu posicionamento de pista, terminou a primeira volta em sétimo. Alonso, que largou em terceiro e já tinha ultrapassado Massa, se precipitou sobre a traseira do carro de Sebastian Vettel e acabou danificando o lado esquerdo de sua asa frontal. Terminou a volta em terceiro atrás de Webber e por decisão da Ferrari acabou sem parar aguardando a pista secar e fazer apenas uma troca para pneus slick. Só que o tiro saiu pela culatra e o bico acabou quebrando de vez e entrando em baixo do carro do espanhol, que perdeu o controle e viu sua corrida morrer na caixa de britas.

Vettel continuou na frente, mas acabou sendo ultrapassado pelo companheiro de equipe após as paradas de boxes. A corrida seguiu com alternância de posições e ultrapassagens, além de vários erros nas paradas de boxes, que foram 73 ao todo, até que o bicho pegou pra valer nas voltas finais, quando os dois carros da RedBull se encontraram na briga pela liderança, e as duas Mercedes também, na briga pelo último lugar no pódio. Apesar dos chefes de ambas as equipes mandarem pelo rádio ordens semelhantes, sugerindo aos seus pilotos que mantivessem as posição até o fim, tivemos desfechos diferentes e que geraram situações constrangedoras em ambas as equipes. Rosberg respeitou as ordens de Ross Brawn e se manteve passivo na cola de Lewis Hamilton, que teve de diminuir o ritmo para economizar combustível. Já o tri-campeão Vettel, partiu pra cima de Webber e ambos protagonizaram os melhores momentos da prova, alternando ultrapassagens até o alemão segurar a liderança e vencer a corrida, deixando Adrian Newey todo borrado. Claro que o clima esquentou no caminho para o pódio, onde Webber começou a soltar os cachorros criticando Vettel. Por sua vez os dois beneficiados deste final de semana fizeram declarações com tom semelhante na coletiva pós corrida. O tri-campeão disse que se arrependeu e pediu desculpas, que aparentemente não foram aceitas por Webber. Já Hamilton declarou apenas que quem deveria estar ali em seu lugar era Rosberg e a relação dos dois prateados não sofreu grandes abalos.

Na minha humilde opinião, estas deliberações de chefes de equipe somente prejudicam a imagem do esporte perante o público. Verdade que, além de uma competição individual entre pilotos, a F1 é uma competição por equipes, e preservar boas posições no final de uma corrida é uma decisão sensata. Mas olhando pelo lado do espectador, que paga ingresso, ou que acompanha a transmissão, seja por rádio ou tv, uma corrida decidida desta forma não é nada atrativa. O pior é que isso vai continuar acontecendo, mas o lado bom é que de vez em quando temos alguém como Vettel que busca a vitória dentro das regras, mas a qualquer custo.

Desta vez não deu para Vettel vencer e tentar igualar o record de vitórias de Schumacher numa mesma temporada. O atual bi campeão marcou a pole no sábado e igualou o recorde de Mansell com 14 largadas na primeira posição, e apesar de ter necessitado de duas corridas a mais que o “Leão”, Vettel tinha tudo para vencer e buscar os números de Schumi. Mas quis o destino que um problema na suspensão traseira direita provocasse um furo no pneu e sua retirada precoce da corrida de Abu Dhabi ainda na primeira volta. A primeira posição caiu no colo de Hamilton que não desperdiçou a oportunidade e mantendo a vantagem para Alonso venceu mais uma vez e apagou as cagadas deste ano. Atrás dos dois a corrida foi um pouco mais animada com sucessivas trocas de posições, mas nada de empolgante comparando com outras provas deste ano. Resta o GP Brasil para terminar a temporada mais impressionante dos últimos anos e que na verdade já acabou a muito tempo. Este último GP acabou assim:

Classificação da Prova

1. Hamilton McLaren-Mercedes 1h37:11.886
2. Alonso Ferrari + 8.457
3. Button McLaren-Mercedes + 25.881
4. Webber Red Bull-Renault + 35.784
5. Massa Ferrari + 50.578
6. Rosberg Mercedes + 52.317
7. Schumacher Mercedes + 1:15.900
8. Sutil Force India-Mercedes + 1:17.100
9. Di Resta Force India-Mercedes + 1:40.000
10. Kobayashi Sauber-Ferrari + 1 volta
11. Perez Sauber-Ferrari + 1 volta
12. Barrichello Williams-Cosworth + 1 volta
13. Petrov Renault + 1 volta
14. Maldonado Williams-Cosworth + 1 volta
15. Alguersuari Toro Rosso-Ferrari + 1 volta
16. Senna Renault + 1 volta
17. Kovalainen Lotus-Renault + 1 volta
18. Trulli Lotus-Renault + 2 voltas
19. Glock Virgin-Cosworth + 2 voltas
20. Liuzzi HRT-Cosworth + 2 voltas

Abandonos

Ricciardo HRT-Cosworth 49ª volta
Buemi Toro Rosso-Ferrari 19ª volta
D’Ambrosio Virgin-Cosworth 18ª volta
Vettel Red Bull-Renault 1ª volta

Campeonato de Pilotos

1. Vettel 374
2. Button 255
3. Alonso 245
4. Webber 233
5. Hamilton 227
6. Massa 108
7. Rosberg 83
8. Schumacher 76
9. Petrov 36
10. Sutil 34
11. Heidfeld 34
12. Kobayashi 28
13. Alguersuari 26
14. Di Resta 23
15. Buemi 15
16. Perez 14
17. Barrichello 4
18. Senna 2
19. Maldonado 1

Construtores

1. Red Bull-Renault 607
2. McLaren-Mercedes 482
3. Ferrari 353
4. Mercedes 159
5. Renault 72
6. Force India-Mercedes 57
7. Sauber-Ferrari 42
8. Toro Rosso-Ferrari 41
9. Williams-Cosworth 5

Neste episódio Érico, Péricles e Rafinha conversam sobre:

- Veloster chega pra briga
- Ford revela sistema que identifica quando o motorista está com sono
- Brasil terá boutique oficial da Ferrari
- Hamilton lidera treinos livres de sexta feira para o GP da Hungria

Não esqueça de assinar nosso Feed e recomendar aos amigos! Se quiser comentar sobre este episódio utilize o formulário abaixo ou envie um email para contato[arroba]blogmotor.net.


Pela terceira vez no ano a McLaren bateu a RBR. Lewis Hamilton, que já havia tirado Vettel da primeira fila no sábado, tomou a liderança do pole, Mark Webber, logo na primeira curva. Webber viria recuperar a liderança mais tarde após a primeira parada nos boxes, mas por pouco tempo, ou diria poucos metros. Hamilton foi ultrapassado em pista e deu o troc na curva seguinte, não deixando o australiano sequer sentir o gostinho da ponta. Alonso que saiu na quarta posição, também largou bem e superou Vettel também na primeira curva. Nos pit-stops ganhou tempo e abocanhou a segunda posição, jogando a RBR para o terceiro posto. Com o título praticamente garantido, Vettel não recuperou a posição e chegou a perder o quarto posto para Felipe Massa, vindo a recuperá-lo no último pit-stop, na última volta quando o mecânico da Ferrari entregou a posição ao alemão de bandeja. Massa que conseguiu segurar Vettel nas dez últimas voltas e viu seu mérito ir por água baixo. Ficou com a quinta posição e não deve passar muito disso até o fim do ano. Barrichelo mais uma vez com problemas no carro abandonou e ainda não assinou a renovação com a Williams. A chuva ameaçou mas não caiu durante a prova, mas mesmo assim a corrida foi muito boa, com muitas brigas e ultrapassagens na pista. Mérito de Lewis que foi arrojado como sempre e não cometeu erros, vencendo o GP, colando em Webber e diminuindo um pouco a grande diferença que o separa de Vettel na tabela do mundial.

Na Corrida:

1. Hamilton McLaren-Mercedes 1h37:30.334
2. Alonso Ferrari a 3.980
3. Webber Red Bull-Renault a 9.788
4. Vettel Red Bull-Renault a 47.921
5. Massa Ferrari a 52.252
6. Sutil Force India-Mercedes a 1:26.208
7. Rosberg Mercedes a 1 volta
8. Schumacher Mercedes a 1 volta
9. Kobayashi Sauber-Ferrari a 1 volta
10. Petrov Renault a 1 volta
11. Perez Sauber-Ferrari a 1 volta
12. Alguersuari Toro Rosso-Ferrari a 1 volta
13. Di Resta Force India-Mercedes a 1 volta
14. Maldonado Williams-Cosworth a 1 volta
15. Buemi Toro Rosso-Ferrari a 1 volta
16. Kovalainen Lotus-Renault a 2 voltas
17. Glock Virgin-Cosworth a 3 voltas
18. D’Ambrosio Virgin-Cosworth a 3 voltas
19. Ricciardo HRT-Cosworth a 3 voltas
20. Chandhok Lotus-Renault a 4 voltas

Abandonos:

Liuzzi HRT-Cosworth 44ª volta
Button McLaren-Mercedes 42ª volta
Barrichello Williams-Cosworth 23ª volta
Heidfeld Renault 10ª volta

Campeonato de Pilotos:

1. Vettel 216
2. Webber 139
3. Hamilton 134
4. Alonso 130
5. Button 109
6. Massa 62
7. Rosberg 46
8. Heidfeld 34
9. Schumacher 32
10. Petrov 32
11. Kobayashi 27
12. Sutil 18
13. Alguersuari 9
14. Perez 8
15. Buemi 8
16. Barrichello 4
17. Di Resta 2

Construtores:

1. Red Bull-Renault 355
2. McLaren-Mercedes 243
3. Ferrari 192
4. Mercedes 78
5. Renault 66
6. Sauber-Ferrari 35
7. Force India-Mercedes 20
8. Toro Rosso-Ferrari 17
9. Williams-Cosworth 4

Neste episódio Érico, Péricles e Rafinha conversam sobre:

- Volkswagen apresenta o novo “Fuscão Preto”
- Fiat 500 mexicano é o destaque da marca no Salão de Buenos Aires
- Duster e Fluence elétrico são atrações no Salão de Buenos Aires
- Ford mostra nova Ranger no Salão de Buenos Aires
- GM apresenta o Chevrolet Cobalt Concept em Buenos Aires
- Ford exibe o Iosis Max Concept no Salão de Buenos Aires
- Kubica saindo para a reabilitação de muletas e com o braço estropiado
- Autosport.com diz que Hamilton está conversando com a Red Bull

Não esqueça de assinar nosso Feed e recomendar aos amigos! Se quiser comentar sobre este episódio utilize o formulário abaixo ou envie um email para contato[arroba]blogmotor.net.


Os especialistas já estão apontando este como o terceiro melhor GP de Monaco da história da F1. Perde apenas para as provas de 1982, onde a liderança mudou inúmeras vezes, e o de 1992, quando Senna segurou Mansell atrás por meio GP. No meu entendimento, uma corrida só pode ser considerada memorável, quando é espetacular do começo ao fim. Na corrida de ontem o final ficou muito manchado por uma regra idiota de um regulamento que não dura mais que um ano sem alterações. Mas vamos do começo. Na largada Vettel manteve a ponta e a primeira curva foi limpa para todos. A RBR se atrapalhou no primeiro pitstop do alemão e o fez perder a liderança para Button. O inglês da McLaren assumiu a ponta e teria vencido a corrida, mesmo parando duas vezes nos boxes, se não tivesse que parar a terceira vez por erro de estratégia do time. A McLaren contava com pelo menos mais uma parada de Vettel, mas este viu que isso lhe custaria a vitória e o segundo lugar no pódio. Não parou e beneficiado pelas entradas do Safety Car conseguiu economizar pneus até quase o final. Alonso que sempre esteve na espreita dos dois, fez o que Button deveria ter feito. Parou duas vezes e colou em Vettel para tentar a ultrapassagem na pista. Faltando algumas voltas para o final, os três líderes estavam juntos e tudo poderia acontecer. Seria um final épico, independente de quem vencesse a prova. Mas eis que Petrov bateu forte e forçou uma paralisação do GP com bandeira vermelha faltando seis voltas para o término. Todos pararam e eis que para surpresas dos desatualizados com o regulamento, como eu e o Galvão por exemplo, trocaram os pneus de todos, incluindo é lógico os de Vettel e Alonso que estavam em frangalhos. Aí está o erro. Uma corrida onde tudo podia acontecer, teve seu final destruído com o que se viu em seguida. Seis voltas sem alterações de posições, sem nem sequer um esboço de qualquer ameaça de ultrapassagem. E foi isso. Vitória de Vettel, a quinta do ano, seguido por Alonso e Button.

Outro nome que ganhou muito destaque nesta corrida foi Lewis Hamilton, que tirou Massa e Maldonado do GP, fora outras tantas lambanças, que lhe custaram um acréscimo de 20 segundos ao seu tempo final. Saiu barato, já que na prática, a punição não alterou sua 6ª posição.

Na Corrida:
1. Vettel Red Bull-Renault 2h09:38.373
2. Alonso Ferrari a 1.138
3. Button McLaren-Mercedes a 2.378
4. Webber Red Bull-Renault a 23.100
5. Kobayashi Sauber-Ferrari a 26.900
6. Hamilton McLaren-Mercedes a 27.200
7. Sutil Force India-Mercedes a 1 volta
8. Heidfeld Renault a 1 volta
9. Barrichello Williams-Cosworth a 1 volta
10. Buemi Toro Rosso-Ferrari a 1 volta
11. Rosberg Mercedes a 1 volta
12. Di Resta Force India-Mercedes a 2 voltas
13. Trulli Lotus-Renault a 2 voltas
14. Kovalainen Lotus-Renault a 2 voltas
15. D’Ambrosio Virgin-Cosworth a 2 voltas
16. Liuzzi HRT-Cosworth a 3 voltas
17. Karthikeyan HRT-Cosworth a 3 voltas
18. Maldonado Williams-Cosworth a 5 voltas

Abandonos:
Petrov Renault 68ª volta
Alguersuari Toro Rosso-Ferrari 68ª volta
Massa Ferrari 33ª volta
Schumacher Mercedes 33ª volta
Glock Virgin-Cosworth 31ª volta
Perez Sauber-Ferrari 1ª volta

Campeonato de Pilotos:
1. Vettel 143
2. Hamilton 85
3. Webber 79
4. Button 76
5. Alonso 69
6. Heidfeld 29
7. Rosberg 26
8. Massa 24
9. Petrov 21
10. Kobayashi 19
11. Schumacher 14
12. Sutil 8
13. Buemi 7
14. Perez 2
15. Barrichello 2
16. Di Resta 2

Construtores:
1. Red Bull-Renault 222
2. McLaren-Mercedes 161
3. Ferrari 93
4. Renault 50
5. Mercedes 40
6. Sauber-Ferrari 21
7. Force India-Mercedes 10
8. Toro Rosso-Ferrari 7
9. Williams-Cosworth 2