Tudo sobre veículos motorizados!
Header


O GP da Malásia começou com pista úmida e foi bastante movimentado. Logo de cara Felipe Massa perdeu a posição para Alonso, e por conta de más escolhas quanto ao seu posicionamento de pista, terminou a primeira volta em sétimo. Alonso, que largou em terceiro e já tinha ultrapassado Massa, se precipitou sobre a traseira do carro de Sebastian Vettel e acabou danificando o lado esquerdo de sua asa frontal. Terminou a volta em terceiro atrás de Webber e por decisão da Ferrari acabou sem parar aguardando a pista secar e fazer apenas uma troca para pneus slick. Só que o tiro saiu pela culatra e o bico acabou quebrando de vez e entrando em baixo do carro do espanhol, que perdeu o controle e viu sua corrida morrer na caixa de britas.

Vettel continuou na frente, mas acabou sendo ultrapassado pelo companheiro de equipe após as paradas de boxes. A corrida seguiu com alternância de posições e ultrapassagens, além de vários erros nas paradas de boxes, que foram 73 ao todo, até que o bicho pegou pra valer nas voltas finais, quando os dois carros da RedBull se encontraram na briga pela liderança, e as duas Mercedes também, na briga pelo último lugar no pódio. Apesar dos chefes de ambas as equipes mandarem pelo rádio ordens semelhantes, sugerindo aos seus pilotos que mantivessem as posição até o fim, tivemos desfechos diferentes e que geraram situações constrangedoras em ambas as equipes. Rosberg respeitou as ordens de Ross Brawn e se manteve passivo na cola de Lewis Hamilton, que teve de diminuir o ritmo para economizar combustível. Já o tri-campeão Vettel, partiu pra cima de Webber e ambos protagonizaram os melhores momentos da prova, alternando ultrapassagens até o alemão segurar a liderança e vencer a corrida, deixando Adrian Newey todo borrado. Claro que o clima esquentou no caminho para o pódio, onde Webber começou a soltar os cachorros criticando Vettel. Por sua vez os dois beneficiados deste final de semana fizeram declarações com tom semelhante na coletiva pós corrida. O tri-campeão disse que se arrependeu e pediu desculpas, que aparentemente não foram aceitas por Webber. Já Hamilton declarou apenas que quem deveria estar ali em seu lugar era Rosberg e a relação dos dois prateados não sofreu grandes abalos.

Na minha humilde opinião, estas deliberações de chefes de equipe somente prejudicam a imagem do esporte perante o público. Verdade que, além de uma competição individual entre pilotos, a F1 é uma competição por equipes, e preservar boas posições no final de uma corrida é uma decisão sensata. Mas olhando pelo lado do espectador, que paga ingresso, ou que acompanha a transmissão, seja por rádio ou tv, uma corrida decidida desta forma não é nada atrativa. O pior é que isso vai continuar acontecendo, mas o lado bom é que de vez em quando temos alguém como Vettel que busca a vitória dentro das regras, mas a qualquer custo.


Pela terceira vez no ano a McLaren bateu a RBR. Lewis Hamilton, que já havia tirado Vettel da primeira fila no sábado, tomou a liderança do pole, Mark Webber, logo na primeira curva. Webber viria recuperar a liderança mais tarde após a primeira parada nos boxes, mas por pouco tempo, ou diria poucos metros. Hamilton foi ultrapassado em pista e deu o troc na curva seguinte, não deixando o australiano sequer sentir o gostinho da ponta. Alonso que saiu na quarta posição, também largou bem e superou Vettel também na primeira curva. Nos pit-stops ganhou tempo e abocanhou a segunda posição, jogando a RBR para o terceiro posto. Com o título praticamente garantido, Vettel não recuperou a posição e chegou a perder o quarto posto para Felipe Massa, vindo a recuperá-lo no último pit-stop, na última volta quando o mecânico da Ferrari entregou a posição ao alemão de bandeja. Massa que conseguiu segurar Vettel nas dez últimas voltas e viu seu mérito ir por água baixo. Ficou com a quinta posição e não deve passar muito disso até o fim do ano. Barrichelo mais uma vez com problemas no carro abandonou e ainda não assinou a renovação com a Williams. A chuva ameaçou mas não caiu durante a prova, mas mesmo assim a corrida foi muito boa, com muitas brigas e ultrapassagens na pista. Mérito de Lewis que foi arrojado como sempre e não cometeu erros, vencendo o GP, colando em Webber e diminuindo um pouco a grande diferença que o separa de Vettel na tabela do mundial.

Na Corrida:

1. Hamilton McLaren-Mercedes 1h37:30.334
2. Alonso Ferrari a 3.980
3. Webber Red Bull-Renault a 9.788
4. Vettel Red Bull-Renault a 47.921
5. Massa Ferrari a 52.252
6. Sutil Force India-Mercedes a 1:26.208
7. Rosberg Mercedes a 1 volta
8. Schumacher Mercedes a 1 volta
9. Kobayashi Sauber-Ferrari a 1 volta
10. Petrov Renault a 1 volta
11. Perez Sauber-Ferrari a 1 volta
12. Alguersuari Toro Rosso-Ferrari a 1 volta
13. Di Resta Force India-Mercedes a 1 volta
14. Maldonado Williams-Cosworth a 1 volta
15. Buemi Toro Rosso-Ferrari a 1 volta
16. Kovalainen Lotus-Renault a 2 voltas
17. Glock Virgin-Cosworth a 3 voltas
18. D’Ambrosio Virgin-Cosworth a 3 voltas
19. Ricciardo HRT-Cosworth a 3 voltas
20. Chandhok Lotus-Renault a 4 voltas

Abandonos:

Liuzzi HRT-Cosworth 44ª volta
Button McLaren-Mercedes 42ª volta
Barrichello Williams-Cosworth 23ª volta
Heidfeld Renault 10ª volta

Campeonato de Pilotos:

1. Vettel 216
2. Webber 139
3. Hamilton 134
4. Alonso 130
5. Button 109
6. Massa 62
7. Rosberg 46
8. Heidfeld 34
9. Schumacher 32
10. Petrov 32
11. Kobayashi 27
12. Sutil 18
13. Alguersuari 9
14. Perez 8
15. Buemi 8
16. Barrichello 4
17. Di Resta 2

Construtores:

1. Red Bull-Renault 355
2. McLaren-Mercedes 243
3. Ferrari 192
4. Mercedes 78
5. Renault 66
6. Sauber-Ferrari 35
7. Force India-Mercedes 20
8. Toro Rosso-Ferrari 17
9. Williams-Cosworth 4


E não é que no Grande Prêmio da Inglaterra não deu nem Vettel, que venceu sete provas de dez disputadas até agora. Nem Webber, correndo com o mesmo carro de Vettel e saindo na pole. Nem Hamilton, polêmico e arrojado, um dos ingleses que tem uma vitória no ano. E nem Button, o outro campeão mundial também piloto da McLaren, e que também já bateu Vettel este ano. Quem chegou de vez pra apimentar esta briga foi o espanhol Fernando Alonso. A Ferrari evoluiu bastante para este GP e tanto Alonso, quanto Massa comprovaram a melhora do carro desde os treinos livres. Na corrida Webber perdeu a ponta antes da primeira curva para Vettel e este manteve a liderança até a segunda parada. Alonso o seguia de perto e entrou junto para o pit stop. E quando ninguém esperava, a parada da Ferrari foi surpreendentemente rápida e o macaco que suspendia o carro da RBR quebrou, dando a liderança e a vitória para o espanhol. Com muitas ultrapassagens e disputas tanto por posições lá atrás quanto principalmente na frente, a corrida em Silverstone, que começou com pista molhada, teve alguns momentos monótonos, mas na maior parte das voltas havia alguém se arriscando, freando mais tarde, tocando roda com outro piloto. Foi assim até o fim quando Halmilton recebeu a má notícia de que deveria economizar combustível e tirou o pé. Sofreu e sucumbiu ao ataque de Webber, perdendo a terceira posição e ficando a mercê de Felipe Massa. O brasileiro encostou no inglês e passou as duas últimas voltas atacando impiedosamente sua McLaren. Na última curva Massa se lançou por dentro e tocou em hamilton que manteve a trajetória e cruzou na quarta posição, 14 milésimos à frente do brasileiro. A grande questão dos escapamentos aerodinâmicos, solução desenvolvida por Newey para RBR, que teve o uso limitado pela FIA nesta prova, volta na próxima etapa, o GP da Alemanha.

Na Corrida:
1. Alonso Ferrari 1h28:41.194
2. Vettel Red Bull-Renault + 16.511
3. Webber Red Bull-Renault + 16.947
4. Hamilton McLaren-Mercedes + 28.986
5. Massa Ferrari + 29.010
6. Rosberg Mercedes + 1:00.665
7. Perez Sauber-Ferrari + 1:05.590
8. Heidfeld Renault + 1:15.542
9. Schumacher Mercedes + 1:17.912
10. Alguersuari Toro Rosso-Ferrari + 1:19.108
11. Sutil Force India-Mercedes + 1:19.712
12. Petrov Renault + 1:20.600
13. Barrichello Williams-Cosworth + 1 volta
14. Maldonado Williams-Cosworth + 1 volta
15. Di Resta Force India-Mercedes + 1 volta
16. Glock Virgin-Cosworth + 2 voltas
17. D’Ambrosio Virgin-Cosworth + 2 voltas
18. Liuzzi HRT-Cosworth + 2 voltas
19. Ricciardo HRT-Cosworth + 3 voltas

Abandonos:

Button McLaren-Mercedes 11ª volta
Buemi Toro Rosso-Ferrari 26ª volta
Kobayashi Sauber-Ferrari 28ª volta
Trulli Lotus-Renault 41ª volta
Kovalainen Lotus-Renault 49ª volta

Mundial de Pilotos:
1. Vettel 204
2. Webber 124
3. Alonso 112
4. Hamilton 109
5. Button 109
6. Massa 52
7. Rosberg 40
8. Heidfeld 34
9. Petrov 31
10. Schumacher 28
11. Kobayashi 25
12. Sutil 10
13. Alguersuari 9
14. Buemi 8
15. Perez 8
16. Barrichello 4
17. Di Resta 2

Costrutores:
1. Red Bull-Renault 328
2. McLaren-Mercedes 218
3. Ferrari 164
4. Mercedes 68
5. Renault 65
6. Sauber-Ferrari 33
7. Toro Rosso-Ferrari 17
8. Force India-Mercedes 12
9. Williams-Cosworth 4

image

Pois é meus caros leitores, Vettel coseguiu neste final de semana, no GP da Europa em Valência, aumentar ainda mais a vantagem para os rivais e diminuir bastante a esperanҫa destes de tirar-lhe o título de bi-campeão em 2011. No sábado o alemão da RBR mostrou mais uma vez que com o melhor carro, é imbatível. Marcou a sétima pole em oito corridas e venceu seis destas, dominando a tabela do mundial com larga vantagem. Na largada pulou na frente e não viu sua lideranҫa ameaҫada em momento algum. Alonso foi o único que poderia tomar a lideranҫa, mas logo na primeira parada viu que a Ferrari não o deixaria vencer. Com pit-stops sempre mais lentos que os da RBR, Alonso chegou a perder a segunda posição que ganhou na pista para Webber. Este por sua vez, depois de perder novamente a posição para o espanhol, se manteve em terceiro sem permitir a aproximaҫão de Hamilton ou Massa. O inglês ficou longe das polêmicas, mas também distante das melhores posiҫões. Massa pulou para terceiro logo na largada passando Alonso e Hamilton. Chegou a ameaҫar Webber mas acabou superado pelo companheiro. Teria terminado em quarto se a Ferrari treinasse trocas dos pneus de vez em quando. Button terminou em sexto e Rubinho em 12°.

Classificação:
1.  Vettel Red Bull-Renault 1h39:36.169
2.  Alonso Ferrari a 10.891
3.  Webber Red Bull-Renault a 27.255
4.  Hamilton McLaren-Mercedes a 46.190
5.  Massa Ferrari a 51.705
6.  Button McLaren-Mercedes + 1:00.000
7.  Rosberg Mercedes +1:38.000
8.  Alguersuari Toro Rosso Ferrari a 1 volta
9.  Sutil Force India-Mercedes a 1 volta
10. Heidfeld Renault a 1 volta
11. Perez Sauber-Ferrari a 1 volta
12. Barrichello Williams Cosworth a 1 volta
13. Buemi Toro Rosso-Ferrari a 1 volta
14. Di Resta Force India Mercedes a 1 volta
15. Petrov Renault a  1 volta
16. Kobayashi Sauber-Ferrari a 1 volta
17. Schumacher Mercedes a 1 volta
18. Maldonado Williams Cosworth a 1 volta
19. Kovalainen Lotus-Renault a 2 voltas
20. Trulli Lotus-Renault a 2 voltas
21. Glock Virgin-Cosworth a 2 voltas
22. D’Ambrosio Virgin-Cosworth a 2 voltas
23. Liuzzi HRT-Cosworth a 3 voltas
24. Karthikeyan HRT-Cosworth a 3 voltas

Mundial de Pilotos:
1.  Vettel 186 pontos
2.  Webber 109
3.  Button 109
4.  Hamilton 97
5.  Alonso 87
6.  Massa 42
7.  Rosberg 32
8.  Petrov 31
9.  Heidfeld 30
10. Schumacher 26
11. Kobayashi 25
12. Sutil 10
13. Alguersuari 8
14. Buemi 8
15. Barrichello 4
16. Perez 2
17. Di Resta 2

Construtores:
1.  Red Bull-Renault 295 pontos
2.  McLaren-Mercedes 206
3.  Ferrari 129
4.  Renault 61
5.  Mercedes 58
6.  Sauber-Ferrari 27
7.  Toro Rosso-Ferrari 16
8.  Force India-Mercedes 12
9.  Williams-Cosworth 4

image

image

O GP do Canadá, disputado na tarde deste domingo foi mais uma das incríveis corridas que embalam a temporada 2011 da F1. Apesar de toda a imprevisibilidade de uma prova onde a chuva veio e se foi durante toda a corrida e a ponto de paralisá-la por 2 horas, Vettel era a única certeza. Largando na frente, o alemão da Red Bull dominou seus adversários e chegou à última volta em primeiro. Mas a pista ainda estava molhada e Button, mesmo após seis paradas, dois acidentes e uma puniҫão, vinha colado e conformafo, mas feliz da vida com a segunda posiҫão. Eis que o imbativel Vettel errou justamente quando não podia e o inglês da McLaren não perdoou, assumindo a lideranҫa e vencendo uma das provas mais incríveis de sua carreira. Outro nome que não pode ser esquecido é o de Lewis Hamilton. Mais uma vez o ímpeto do polêmico Hamilton foi maior que sua paciência e seu bom senso. O inglês destruiu sua corrida em apenas 4 voltas e quase levou Webber, Schumacher e Button com ele. Por sorte ele abandonou a corrida no comeҫo e não tirou ninguém da prova. Webber terminou em terceiro depois de “ser rodado” por Lewis na primeira volta e cair lá pra trás.
Schumacher passou perto de voltar a frequentar pódio desde seu retorno e terminou em quarto. Petrov fez um ótimo GP ficando em quinto, a frente de Massa que passou Kobayashi em cima da linha e ganhou mais alguns pontinhos para Ferrari. Alonso se erroscou com Button na volta 44 e ficou fora da prova. Os dois pilotos da Toro Rosso e Barrichelo fecharam os dez primeiros.

Na corrida:
1.  Button McLaren-Mercedes
1h23:50.995
2.  Vettel Red Bull-Renault a
2.709
3.  Webber Red Bull-Renault a
13.828
4.  Schumacher Mercedes a
14.219
5.  Petrov Renault a 20.395
6.  Massa Ferrari a 33.225
7.  Kobayashi Sauber-Ferrari a
33.270
8.  Alguersuari Toro Rosso-Ferrari a 35.964
9.  Barrichello Williams- Cosworth a 45.100
10. Buemi Toro Rosso-Ferrari a
47.000
11. Rosberg Mercedes a 50.400
12. de la Rosa Sauber-Ferrari a
1:03.600
13. Liuzzi HRT-Cosworth a 1  volta
14. Karthikeyan HRT-Cosworth a  1 volta
15. D’Ambrosio Virgin-Cosworth a
1 volta
16. Glock Virgin-Cosworth a 1
volta
17. Trulli Lotus-Renault a 1
volta
18. Di Resta Force India Mercedes a 3 voltas

Abandonos:
Maldonado Williams-Cosworth 62ª volta
Heidfeld Renault 57ª volta
Sutil Force India-Mercedes 50ª
volta
Alonso Ferrari 44ª volta
Kovalainen Lotus-Renault 36ª
volta
Hamilton McLaren-Mercedes 8ª
volta

Campeonato Pilotos:
1.  Vettel 161 pontos
2.  Button 101
3.  Webber 94
4.  Hamilton 85
5.  Alonso 69
6.  Massa 32
7.  Petrov 31
8.  Heidfeld 29
9.  Schumacher 26
10. Rosberg 26
11. Kobayashi 25
12. Sutil 8
13. Buemi 8
14. Barrichello 4
15. Alguersuari 4
16. Di Resta 2
17. Perez 2

Construtores:
1.  Red Bull-Renault 255 pontos
2.  McLaren-Mercedes 186
3.  Ferrari 101
4.  Renault 60
5.  Mercedes 52
6.  Sauber-Ferrari 27
7.  Toro Rosso-Ferrari 12
8.  Force India-Mercedes 10
9.  Williams-Cosworth 4

image

A pole para o GP da Espanha ficou com Webber, que já tinha dominado os treinos de sexta, quebrando assim a notável sequência de poles seguidas de Vettel. Já o atual campeão preferiu poupar um jogo de pneus macios e não arriscou uma ultima volta para brigar com o australiano. As Mclarens ficaram na cola das RBRs e Hamilton, mesmo reclamado muito dos Pirelli duros, larga em terceiro. Já Button perdeu a quarta posiҫao no final para Alonso, que diante de sua torcida, tirou o que pode da Ferrari. Petrov andou muito bem e larga em sexto com a Lotus Renaut, bem diferente de Heidfeld que botou fogo no carro, não treinou e portanto largará em último. Rosberg larga em sétimo, seguido por Massa, que quase não foi para o Q3 e ficou em oitavo, Maldonado em nono e Schumacher na décima posiҫão. Barrichelo com problemas no câmbio ficou apenas em 19°. O resto está aqui:

Q3
1.  Mark Webber Red Bull-Renault
1.20,981s
2.  Sebastian Vettel Red Bull-Renault +
0,200
3.  Lewis Hamilton McLaren-
Mercedes + 0,980
4.  Fernando Alonso Ferrari +
0,983
5.  Jenson Button McLaren-Mercedes
+ 1,015
6.  Vitaly Petrov Renault +
1,490
7.  Nico Rosberg Mercedes +
1,618
8.  Felipe Massa Ferrari +
1,907
9.  Pastor Maldonado Williams-
Cosworth + 1,971
10. Michael Schumacher Mercedes
Sem tempo

Q2 (Tempo do 10º:
1.23,026s)
11. Sebastien Buemi Toro Rosso-
Ferrari 1.23,231s
12. Sergio Perez Sauber-Ferrari
1.23,367s
13. Jaime Alguersuari Toro Rosso-
Ferrari 1.23,694s
14. Kamui Kobayashi Sauber-Ferrari
1.23,702s
15. Heikki Kovalainen Lotus-Renault
1.25,403s
16. Paul di Resta Force India-
Mercede 1.26,126s
17. Adrian Sutil Force India-Mercede
1.26,571s

Q1 (tempo do 17º: 1.25,874s)
18. Jarno Trulli Lotus-Renault
1.26,521s
19. Rubens Barrichello Williams-
Cosworth 1.26,910s
20. Timo Glock Virgin-Cosworth
1.27,315s
21. Tonio Liuzzi HRT-Cosworth
1.27,809s
22. Narain Karthikeyan HRT-Cosworth
1.27,908s
23. Jerome D’Ambrosio Virgin-
Cosworth 1.28,556s
24. Nick Heidfeld Renault Sem
tempo